Buscar
  • Nossa Guarapiranga

SP Global e Sustentável, Meta 67: parece brincadeira (de mal gosto), mas não é



Imagine um gestor de uma empresa. Ele mesmo estabelece uma meta de trabalho. Uma meta ridícula, cujo cumprimento não geraria impacto para o negócio.


Agora, pense no absurdo: esse mesmo gerente, sem justificativa ou preocupação, declara que a tal meta – polêmica por natureza – não será atingida no curto prazo. E ponto.


Situação impensável no meio corporativo? Pois é exatamente isso que rola no poder público.


O SP Global e Sustentável – Programa de Metas 2021/2024, da "querida" Prefeitura de São Paulo, ganhou o Troféu Superação. Só que no pior sentido da palavra.


Meta 67: reduzir em 15% o total de carga orgânica proveniente da cidade de São Paulo lançado no reservatório Guarapiranga.


Status: entregas não previstas para 2021.


Está lá no site, para todo mundo ver. Vale uma atualização: entregas não realizadas em 2021 e sem previsão para serem concretizadas.


O fato de uma meta traçada por um órgão público ser desconsiderada com tanta facilidade já é motivo de indignação, concorda? Mas o que assusta de verdade é o disparate do compromisso assumido com a população.


A intenção é (ou era) reduzir em 15% (QUINZE) o esgoto lançado na Guarapiranga, quando o esperado é que nenhuma carga desse tipo (ZERO) seja despejada na principal fonte de abastecimento de água da cidade mais importante do país!


Uma meta pífia que, ainda assim, não está sendo atingida.


Um programa de sustentabilidade que não leva em conta a preservação de um manancial.


O "ODS 6 - Água Potável e Saneamento", um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estabelecidos pela ONU, completamente relegado.


Isso é Prefeitura de São Paulo. Isso é poder público. Isso é Brasil.


Saiba mais sobre a Meta 67 abaixo.



Programa de Metas 2021/2024

SP Global e Sustentável


Meta 67

Reduzir em 15% o total de carga orgânica proveniente da cidade de São Paulo lançado no reservatório Guarapiranga.


Objetivo estratégico

Proteger, recuperar e aprimorar a qualidade ambiental do município e promover a utilização sustentável do espaço público.


Indicador

Percentual de carga orgânica proveniente da cidade de São Paulo lançado no reservatório Guarapiranga.


Iniciativas

- Formar grupo de trabalho entre Prefeitura de São Paulo e governo de São Paulo, com o objetivo de desenvolver modelagem para monitoramento da carga orgânica.

- Realizar a fiscalização integrada das áreas verdes para estancar novas ocupações irregulares e preservar a faixa mínima entre as ocupações irregulares e a linha d'água dos mananciais (parques lineares).

- Implementar programas de saneamento (redes de água de coleta) e tratamento de cargas difusas.

- Realizar serviços de drenagem de águas pluviais e de córregos.


Secretarias responsáveis

SEHAB, SGM, SVMA.


22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Advertência: temos uma história importante para contar, mas, por causa de todas as complicações envolvendo protagonistas e antagonistas, decidimos ser bem didáticos. Venha conosco. Capítulo 1 Os probl