Buscar
  • Nossa Guarapiranga

Um pequeno passo para as autoridades, um grande salto para a Guarapiranga



Fernando Chucre, secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo; Benedito Braga, presidente da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo; Patrícia Iglecias, presidente da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo; Castello Branco, deputado da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.


SIMA, Sabesp, Cetesb e Alesp. Autoridades reunidas presencialmente (em tempos de pandemia, é bom frisar) com representantes da Associação Nossa Guarapiranga (ANGua). O encontro aconteceu no dia 2 de junho na sede da Secretaria, e marca um grande salto na direção de uma Guarapiranga melhor.


Depois de só três anos e alguns meses da sua fundação, a associação que luta para promover e preservar a represa de Guarapiranga se firma como um dos principais interlocutores para os temas referentes ao maior e mais importante reservatório de água da cidade de São Paulo.


Notícia importante que mereceu um post exclusivo.


Temas tratados


Confira abaixo os pontos abordados durante a reunião:


- O sistema Guarapiranga é responsável pelo fornecimento de quase metade da água que se consome na capital paulista, fica dentro da cidade e, apesar disso, está agonizando...


- A ANGua monitora, de forma independente, a qualidade da água da represa e vem reportando índices e informações alarmantes.


- Invasões e ocupações irregulares estão se disseminando no entorno da Guarapiranga, suprimindo a Mata Atlântica e a vegetação que preserva suas margens, provocando o assoreamento da represa e lançando esgotos na água que nos abastece.


- A Sabesp toma a água da Guarapiranga (que é da EMAE), "trata" e vende para os munícipes. Deveria também coletar e principalmente tratar os esgotos, mas não o faz e se esquiva da sua responsabilidade de promover o saneamento básico em função de uma legislação que a "proíbe" de realizar obras de saneamento em ocupações irregulares.


- Estações Elevatórias de Esgotos (EEEs) da Sabesp estão sem funcionar há meses, ou não funcionam continuamente, e vertem os esgotos nos córregos que alimentam a Guarapiranga.


- Estão transferindo água contaminada da Billings para a Guarapiranga.


Próximos passos


A ANGua enviou às autoridades informações detalhadas sobre as EEEs e laudos da qualidade da água da Guarapiranga. Há promessas de que as coisas vão melhorar. Fernando Chucre se comprometeu a estabelecer um canal para encaminhamento das denúncias, e isso deve agilizar a tomada de ações corretivas.


A ANGua, claro, vai continuar de olho e acompanhar as medidas governamentais de perto, sempre reportando os avanços (ou a falta deles) para a população.


Cobrança, trabalho e transformação: esse é o caminho.


58 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

https://revistaoeste.com/revista/edicao-118/a-guarapiranga-pede-socorro/?share=w81ytdbvjkwe Veja a reportagem sobre a Guarapiranga publicada em 24/06/2022 na Revista Oeste clicando no link acima.